Boiando em Moçambique

Desventuras de Rafael Moralez na África


Deixe um comentário

Pra Jarinu ou Janiru

Desce?

Houve um tempo que chegueava em casa e pensava “Pronto! Agora acabou! Já entreguei a dissertação e tudo acabou! Página virada! Nunca mais vou me enfiar nesse enrosco de pós-graduação!”

Mentira!

Tudo Mentira!!

E não é que eu to fazendo um segundo mestrado uêbaaaaa!

Incrivis!!! (como diria o Mussum!)

Agora me encontro atolado de coisas para fazer mas isso é problema meu! Ninguém tem a ver com isso!

Bom voltando ao assunto de sempre dias atrás… …pedalar… … fui subir de bicicleta uma ladeira que tem por aqui!

Na verdade estava indo ao sítio que uns amigos estavam no fim de semana em  um lugar que dizem que chama Janiru, mas que todo mundo chama de Janiru! Capiche!!

Fica uns 70 km de São Paulo e eu saí muito bem preparado de bicicleta sábado as 11:00 da manhã com o sol na testa, de ressaca com 4 laranjas no alforje, sem crédito no celular e um mapa que imprimi de última hora mas que não estava lá essas coisas!

Ou seja… …tinha tudo… …TUDO, pra dar certo!!

Já de cara pedalei a ladeira da Cantareira  que é de lascar! Ô subidinha chata! Mas cheguei bem e lá em cima tive um entusiasmado papo com o pessoal da polícia que como sempre foram extremamente solícitos, educados e simpáticos! Ah como gosto de conversar com o Seo Poliça!!

Passada a fase Swat (ou Chips, se preferir) desci uma baita de uma ladeira que levou um tempão, não sei quanto, estava mais preocupado em não sair da estrada já que nunca freio em descida, só desvio!

Frear bicicleta na descida é coisa pra maricas! Não se freia mas sim desvia-se, se não der pra desviar, segura a bronca do que te acontecer!

Frear é igual capacete, coisa de maricas!

Encontrei um gambá morto na estrada, foi legal!

Tava lá parado, meio caladão!

Mas eis que me vejo na zona rural, já tinha pedalado uns 40 km, e não sabia mais pra onde ir, para qual direção ir. A idéia era ir de São Paulo até essa tal de Jarinu de bicicleta pela zona rural.

Pensei… …bom, vou consultar o mapa, coloco a mão no bolso e percebo que perdi o mapa!

MA GA VI LHA!!

Pensei… …bom vou perguntar pra esse tiozinho matuto aqui que deve saber tudo da região e vai me indicar um atalho por onde chego lá em 20 minutos.

Segue o diálogo:

– Boa tarde, o Senhor sabe pra que lado fica a cidade de Jarinu?

– … (silêncio)

– A cidade de jarinu sabe?

– … nué aqui não fio!!!!

– Bom, então fudeu!

Mas nesse exato momento um amigo que estava no sítio me ligou no celular e me deu as coordenadas!

Sei que pedalei mais umas 4 horas e cheguei lá no fim do dia com direito a uma carona para os 20 km finais!

Moral da história: “Nunca saia de ressaca, as 11:00 da manhã, com 4 laranjas e sem um bom, veja bem eu disse BOM, mapa!”

Agora vou escrever uma merda de um artiguinho encardido pra um porcaria de uma disciplina desse inferno dessa pós!

Depois foram dias preguiçosos com direito a piscina, comida boa, cerveja e um grupo de amigos cheio de filhos!!!

Abrazos!

Um ponto vermelho!

Anúncios