Boiando em Moçambique

Desventuras de Rafael Moralez na África


5 Comentários

Diversão

Quando apareceu a idéia de fazer um blog coloquei para mim mesmo algumas diretrizes que deveria necessariamente respeitar. Uma delas era a de não cair no lenga-lenga de ficar falando mal de Moçambique, depreciando um país que tem muitos e graves problemas. Não ficar explorando a desgraça alheia. Então quando fico meio de bode desse lugar não escrevo nada. Acho melhor assim.

O ciclo é mais ou menos assim. Você chega e tudo é uma grande novidade, tudo realmente é novo e interessante, até as adversidades e dificuldades são vistas como novas e interessantes. Porém passado algum tempo o novo deixa de ser novo e as adversidades se tornam adversidades mesmo. E aqui “mái friende” o que não falta é adversidade.

Se você morar em Paris na primeira semana vai achar lindo a torre Eiffel vai ficar olhando pra ela por uns 10 minutos de boca aberta babando na gravata!

Na segunda semana vai ver e falar ” ó a torre lá!”.

Na terceira vai ver a torre, e só!

Na quarta nem vai ver a torre e depois de uns dois meses vai falar ” ó a maldita da torre lá, um monte de ferro torto, nem tem farol!!” Aqui não tem torre.

Tem muçulmano pra caramba e suas mesquitas.

Se fosse um Mussum Mano ia ser “mesquitis!”

Eles não deixam eu entrar na mesquita! Não adianta, já tentei!

E os portuga, espertões que eram, construíram um cinema e um clube.

Se fosse um cine de terror teria que ser 666, mas como é 333 virou igreja mesmo! Essa foi ruim hein!!

Clube largadão, devia ser legal quando funcionava!

O cinema virou igreja e o clube virou nada.

Vou embora de Mótrambique daqui a pouco e se tudo der certo ainda ando um tanto pela África antes voltar ao Brasil.

Piada local:

-Você vai morar em Moçambique? Em Maputo?

– Não

– Então você está nuMaputa roubada!!

É acho que ando um pouco cansado!

Férias que vem, Oslo!!

Falous

Rafa


Deixe um comentário

Sábado

Hoje é sábado e eu fiquei de preguiça o dia todo praticamente. Saí de bike comprar umas frutas, agora é época de manga e elas estão bem perfumadas e vale a pena comer algumas. Fui a Mussacama de novo e encontrei o pessoal da Kasupe Jazz Band que fez uma apresentação rapidinha. Um pocket show. E conheci a Graça, você podem vê-la na foto abaixo. Ela realmente é uma graça. Hoje não está tão quente mas já avisaram que amanhã vai faltar luz das oito da manhã as seis da tarde. Aguardemmmmmm!

Como trabalham as mulheres moçambicanas!!! É incrível!

The Kasupe Jazz Band, dessa vez só na guitarra e bateria.

Espelho.

Preciso de um tripé para a camêra.

Ela chama Graça, super simpática. Não fala português mas conversamos bastante!

Percebi que como muita coisa Halal, aqui tem muçulmano pra caramba e boa parte do compramos tem esse selo Halal. Mas na mesquita eles não me deixam entrar né!! Eles comem peixe, mas assim como os judeus não comem porco. Uma pena! E não comem animais com garras como leão, urso e também animais considerados repulsivos como moscas e baratas. Até aí não precisa ser muçulmano pra não querer comer mosca e também não me recordo de saber de gente que comeu carne de leão… …mas vá lá! Gostaria de meio quilo de leão moído, vou fazer panqueca hoje e me dá um kilo de patinho de urso!

Quem que esse povo pensa que é? Mas vá lá… …cada um no seu quadrado!

Fui comprar uns cds na única loja que vende material de informática aqui, que é de uns chineses, óbvio. O engraçado é que eles falam português com sotaque lusitano. Parece filme de terror Z. Um chinês na África falando com sotaque lusitano, eu ri… …foi inevitável, parecia dublagem, aquele sotaque não poderia sair de um chinês de verdade. Tá… …foi mal, mas foi engraçado! Na volta uma molecada me seguindo eu voltei e dei uma dura neles, daí olhei pro lado e tinha um povo mais velho olhando sério pra mim, não era um olhar de reprovação, mas também não era de aprovação. Mas eu me piquei dali!

Fiz um frango hoje que ficou bom pacas, não estava repulsivo, tinha garras pequenas, mas com azeite hummm… …ah e foi comprado no mercadinho do indiano-xarope-mal humorado, tudo halal, ele só da risada na hora em que você mostra o dinheiro, antes disso parece que tá com malária! Coisas que essa estadia me proporciona. Eu avisei, mas não me escutaram e deu no que deu! Quando voltar ao Brasil vou morar uma semana numa churrascaria. Não é que vou lá comer, vou morar lá. Vou acordar e o café da manhã vai ser picanha, baby beef e mais um pedacinho de costela. Sempre bom comer fibras!

Falous

Ao som de Entombed


1 comentário

Um dia.

Ameaçou chover... ...mas só ameaçou! E o dia começou...

Fui para uma comunidade comprar palha... ...não lembro o nome.

Casa com poucos moradores!

O bairro é pouco concentrado.

Embondeiro vermelho

Àrvore branca, o nome certo dela é Solsol.

 

No caminho o que um dia deve ter sido uma ferrovia muito interessante.

Buraco, o mini boteco.

Voltando para cidade as barracas vão aparecendo.

A barbearia está precisando de um "up" na fachada!

Pra voltar a cidade tem que cruzar o Rio Zambeze, muito bonito por sinal!

E o dia acabou.


3 Comentários

Seo Bento

Quando estava no ensaio de dança Chintali semana passada o ônibus demorou chegar para levar as pessoas embora, então ficamos ali umas duas horas de bobeira… … e eu tirando foto de tudo, igual turista japonês. Digo isso com todo respeito ao turista, ao japonês e aos que tiram foto de tudo, adoro a cultura oriental e tenho bons amigos filhos de japoneses. Mas não era sobre isso que ia falar… …tem o Seo Bento, que é quem ajuda a organizar os ensaios e traduz para o Nhungue tudo o que tenho que falar com a população dos bairros, ele é do governo e trabalha com a parte de cultura e tals.

Resumindo: estavámos eu e Seo Bento ali de bobeira, ele sobre sua motoca e eu tirando a trigésima foto do mesmo embondeiro quando Seo Bento diz:

– Precisava tirar uma foto de minha moto…

– Pô Seo Bento… …demorô… …monta nela aí que a gente registra agora!!

– Mas bom mesmo era se eu andar com ela né?

– Então passeia aí que vou fotografando!

O resultado foi o book do Seo Bento abaixo. Vou imprimir as fotos e entregar para ele… …muito gente fina o cidadão!

Bento #2

Em movimento!

Bento #22

fazendo contatos!

 

Bento #1

Seo Bento e a motoca!

 Aprazos!

 

Ao som de Manu Chao

Rafa


1 comentário

Notícias do átomo

Sempre quente e rodando em volta do núcleo. Fui no Why not! Um dos restaurantes administrados por sul africanos que tem aqui em Tete. Lá tem um sper ribs decente, mas hoje comi uma lasanha de carne, domingo achei que seria de bom tom uma massa já que frango tem todo dia. Um frango inteiro aqui dá meio do brasileiro, eu como um frango inteiro aqui numa boa, eles são pequenininhos, parece uma codorna gigante. A codorna então é do tamanho de um sabiá.

Nunca comi aves silvestres, sou contra essa onda de carnes exóticas. Sujeito de uma hora pra outra quer comer tamanduá, porque ele não vai comer a perna de alguém ou o braço de outro ser humano, é tudo carne ué!! Mas as instituições informais vetam a possibilidade da antropofagia. A não ser dar umas mordidinhas na namorada, aí pode! Aí é até de bom tom, se não fizer tem alguma coisa estranha!

Mas a venda de carnes no Kuatchena (mercadão popular local) é um caso a parte. Não consegui ficar muito tempo ali nas barracas porque tem mosca pra caramba, aquelas verdonas, e o cheiro é muito forte. Aliás o mercado fica sobre um antigo lixão. Acho que as fotos dizem um pouco sobre como é o lugar.

No Brasil temos o Fernandinho Beira Mar, o Marcola, etc, aqui o bandido mais perigoso chama Anibalzinho. Você levaria a sério a ameaça de alguém que chama Anibalzinho?

– Seqüestramos sua família e queremos o resgate, aqui é o Anibalzinho ô Pá!!!

Ou então:

– Parece que vão matar todo mundo!!

– Quem disse?

– Anibalzinho… (tensão no ar!)

Até aí cada um tem a bandidagem que merece. Mas o clima aqui é muito pacífico. Hoje mesmo fui no mercado de Kuatchena de novo e me enfie lá no fundão e é bem tranqüilo. Saquei a máquina numa boa e fotografei a parte do açougue, o povo até posou pra foto. Foi sossegado.

carne-1

Embaladas a vácuo e sem contato manual

   

carne-2

Os pontos pretos sobre a carne não é tempero não, é mosca mesmo!

dfsdfsdfsdfsdf

Essas fotos eu tirei perto das 11:00 da manhã, estava um calor de uns 42 C, esse boi foi morto ontem sei lá que horas... ...dá pra imaginar o cheiro desse lugar?

O mercado é um labirinto, mas organizado por seções, todas as barracas de material elétrico estão no mesmo lugar, as roupas idem e assim por diante, e lá você encontra de tudo. Tudo mesmo, até coisa que você não quer encontrar.

Agora vou estudar, tá tudo atrasado aqui!

 Falous!

 Rafa

Ao som de Jaco Pastorious